domingo, 19 de dezembro de 2010

"Aime-moi moins, mais aime-moi longtemps"

Não é o tédio que corrói as relações afectivas mas sim a inquietação e a insatisfação. Esse bichinho que nos leva a procurar constantemente novas sensações, emoções e experiências quilómetro zero, fazendo-nos menosprezar muitas vezes o que nos rodeia.
O amor é feito de serenidade e poucas pressas, de termos tempo para olharmos para quem está do nosso lado e captarmos os tais sinais que passam despercebidos aos demais.


http://oamorpelascoisasbelas.blogspot.com/2008/09/aime-moi-moins-mais-aime-moi-longtemps.html

4 comentários:

  1. Imagina, eu realmente gostei do post. Espero suas visitas aqui, em rs.

    Hm, qual seu nome?

    ResponderExcluir
  2. Ah, mas quero saber seu nome, haha. Não sei, eu vejo algo de muito familiar em seus escritos, estranho isso. hm

    ResponderExcluir