segunda-feira, 2 de dezembro de 2013

vou me embora pra pasárgada
onde não existe nós
nem cama a dois
nem dias acumulados de saudade.

vou me embora pra onde as conversas se expandem e não têm medo de entregar-se à prosa sincera da tentativa de compartilhar
um tiquinho
uma pitada
de resquício
do afeto.

vou me embora, pra bem longe de você
e do teu sorriso mal feito
das tuas angústias
do teu medo de amar.

vou me embora.
eu, minhas malas acumuladas do teu corpo
e minhas doces tentativas de estar
perto de ti.

Nenhum comentário:

Postar um comentário